Histórico da Oficina Literária Letras no Jardim

A Oficina Literária surgiu em maio de 2008 nos jardins de uma casa. Eram quatro escritores que discutiam seus escritos. O grupo foi crescendo e passamos a ocupar o auditório da Biblioteca Pública de Santa Catarina. Começamos a estudar os diferentes gêneros literários. Poesia, conto, crônica, romance, dramaturgia. Durante a oficina de dramaturgia surgiu o grupo de teatro da Cia.de Teatro Letras no Jardim que tem apresentado várias peças e o grupo do cinema que já produziu dois curtas metragens e um documentário. Estes mais experimentais. Com o passar do tempo começamos a contar histórias nas escolas da cidade e em outras regiões de Santa Catarina.

domingo, 23 de março de 2014

Processo de Produção

Devido à Maratona Cultural, nosso último encontro ocorreu no Café Kairós no Centro de Florianópolis. Nossa produção metafórica e abstrata tem sido bastante intensa. Um caloroso abraço aos amigos do Letras Santiaguenses que tem nos acompanhado também em nossos encontros literários. Aqui vai expressa nossa vontade de estreitar os laços com os colegas do sul do país. Continuaremos nossos encontros no Espaço Cultural Rita Maria.












terça-feira, 18 de março de 2014

Poema para a cidade

Fomos agraciados com o poema da escritora Sandra Noll elaborado em homenagem à cidade de Florianópolis que está de aniversário no mês de Março. Obrigada Sandra Noll pelo presente e parabéns pelos versos.


FLORIANÓPOLIS

Cidade de idas e vindas
Sempre iluminada
Aconchegante com seus encantos
Ilha da magia que enfeitiça quem por aqui passa
Com pessoas lindas e sorridentes com amor no coração
Ilha que a todos enamora
Ilha dos amores de verão
Do aconchego no inverno
Lugar que a todos abraça com emoção.

Sandra Noll

domingo, 16 de março de 2014

Atividades no Rita Maria

Continuaremos com nosso estudo sobre metáforas nas artes e nas letras. Se quiser saber mais a respeito é só nos visitar.



quinta-feira, 13 de março de 2014

Metáfora

O que é Metáfora:

Metáfora é uma figura de linguagem em que há o emprego de uma palavra ou uma expressão, em um sentido que não é muito comum, em uma relação de semelhança entre dois termos. Metáfora é um termo que no latim, "meta" significa “algo” e “phora” significa "sem sentido". Esta palavra foi trazida do grego onde metaphorá significa "mudança" e "transposição".

Metáfora é a comparação de palavras em que um termo substitui outro. É uma comparação abreviada em que o verbo não está expresso, mas subentendido. Por exemplo, dizer que um amigo "está forte como um touro". Obviamente que ele não se parece fisicamente com o animal, mas está tão forte que faz lembrar um touro, comparando a força entre o animal e o indivíduo.

Esta figura de linguagem corresponde na substituição de um termo por outro através de uma relação de analogia. É importante referir que para que a analogia possa ocorrer, devem existir elementos semânticos semelhantes entre os dois termos em questão.

A metáfora é uma ferramenta linguística muito utilizada no dia-a-dia, sendo importantíssima na comunicação humana. Seriamente praticamente impossível falar e pensar sem recorrer à metáfora. Uma pesquisa recente demonstra que durante uma conversa o ser humano usa em média 4 metáforas por minuto. Muitas vezes as pessoas não querem ou não conseguem expressar o que realmente sentem. Então falam frases por metáforas onde seu significado fica subentendido.

Metáfora: é a palavra ou expressão que produz sentidos figurados por meio de comparações implícitas. Ela pode dar um duplo sentido a frase. Com a ausência de uma conjunção comparativa.
Amor é fogo que arde sem se ver. — Luís de Camões
Vi sorrir o amor que tu me deste. — Cesário Verde

O termo fogo mantém seu sentido próprio - desenvolvimento simultâneo de calor e luz, que é produto da combustão de matérias inflamáveis, como, por exemplo, o carvão - e possui sentidos figurados - fervor, paixão, excitação, sofrimento etc.
Didaticamente, pode-se considerá-la uma comparação que não usa conectivo (por exemplo, "como"), mas que apresenta de forma literal uma equivalência que é apenas figurada.
Meu coração é um balde despejado. — Fernando Pessoa

Referência:
FIGUEIREDO, Olívia e FIGUEIREDO, Eunice Barbieri (2003). Dicionário Prático para o estudo do Português. Porto: Edições ASA
Fratin, Giuliano. Um Pedaço do Universo e Outros Trabalhos. (2008)


sexta-feira, 7 de março de 2014

Iniciamos nossas atividades

Sabe o que é metáfora? Iniciamos nossos estudos com muito entusiasmo no Espaço Cultural Rita Maria. Quer participar conosco e aprender a trabalhar com metáforas? Estaremos toda sexta-feira das 17:00h às 18:30h neste lugar.






segunda-feira, 3 de março de 2014

Dois poemas para começar

Damos início a nossas atividades literárias com dois poemas para nossos leitores. Um é do professor e escritor de Santa Maria, Auri Antônio Sudati e o outro da escritora catarinense Maria da Graça Fornari. Bom ano para todos.


POEMA DENTRO DE UM BARQUINHO -  Auri Antônio Sudati*  (Santa Maria-RS)          
No mar, ao longe...vinha de mansinho...
lindo poema dentro de um barquinho.

Como o clima estava bastante ameno,
ocorreu mistura de rima e remo.

Um raio de sol brilhou com fulgor,
pondo um misto de verso e esplendor.

Uma aragem tão macia soprava
que o poema à brisa se misturava.

E sonho e realidade num repente,
às ondas se integravam suavemente.

No barquinho tinha tanta magia
que o mar transformou-se em poesia!

    (*Auri é professor, poeta e escritor. Atual
     Presidente da CAPOSM: Casa do Poeta de 
     Santa Maria-RS, gestão 2012-2014.)

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Na ausência das horas - Maria da Graça Fornari´*
De olho no mundo
Tento soltar as amarras
Entrego-me ao desconhecido
Navegando nas ilusões...
Escrevo poesias
Nasci vibrante
Traço palavras
Sou inspiração
Me ilumino nos desejos 
Pinto emoção
Tenho saudades 
De instantes que não vivi
Sem muita razão.
Viajo nos sentimentos...
Da emoção
Das conquistas
Da  porta que se abre
Para o mundo de buscas
De recomeços
De mulheres talentosas!

(* Maria da Graça Fornari é artista plástica, escritora e 
membro da Academia de Letras do Brasil-seccional Florianópolis.)