Histórico da Oficina Literária Letras no Jardim

A Oficina Literária surgiu em maio de 2008 nos jardins de uma casa. Eram quatro escritores que discutiam seus escritos. O grupo foi crescendo e passamos a ocupar o auditório da Biblioteca Pública de Santa Catarina. Começamos a estudar os diferentes gêneros literários. Poesia, conto, crônica, romance, dramaturgia. Durante a oficina de dramaturgia surgiu o grupo de teatro da Cia.de Teatro Letras no Jardim que tem apresentado várias peças e o grupo do cinema que já produziu dois curtas metragens e um documentário. Estes mais experimentais. Com o passar do tempo começamos a contar histórias nas escolas da cidade e em outras regiões de Santa Catarina.

terça-feira, 24 de junho de 2008

O QUE É "PÃO POR DEUS"?

PÃO POR DEUS

Forma literária genuinamente catarinense – açoriana – da ilha da madeira
É apresentada geralmente em papel quadrado de tamanho médio, com bordas enfeitadas e no meio uma mensagem (quarteto) fazendo um pedido ou declaração. O papel (suporte) pode ter diversos formatos entre eles, coração. Os açorianos colocavam a mensagem dentro de um pão e entregavam a quem queriam homenagear. Por isso o nome.

Ex.: La vai o meu coração
Neste papel recortado
Vai pedir o pão por Deus
A quem é do meu agrado.

Estrutura: são 4 versos, usar rima entre 2º e 4º verso. Recordina maior – 7 sílabas. Não é preciso colocar a palavra pão por Deus.



As estrelas são meu teto,
Teu coração é um ninho.
Se me deres pão por Deus
Eu me faço passarinho. (autor: Hugo Mund Junior)

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Roubo na Pinacoteca - Texto cedido por Aldebar

Li matéria sobre a Pinacoteca do Museu de São Paulo que apesar de o secretário estadual da Cultura, João Sayad, afirmar categoricamente que a Pinacoteca é o “museu mais seguro de São Paulo”, vigilantes armados foram deslocados na surdina, nesta semana, para ajudar a proteger o espaço, depois do roubo de quatro quadros, avaliados em R$ 1 milhão. Dois homens vão ficar de prontidão na Pinacoteca e na Estação Pinacoteca, anexo de onde foram levados, no último dia 12, duas obras de Pablo Picasso, uma gravura de Lasar Segall e uma tela de Di Cavalcanti.
A Secretaria Estadual da Cultura também instalou ontem um detector de metal e colocou guarda armada dentro do Museu de Arte Sacra de São Paulo, no centro histórico da capital. Instalado no Mosteiro da Luz, o Museu de Arte Sacra tem um dos acervos mais valiosos da cidade, com 4 mil peças, com obras de Aleijadinho, Frei Agostinho da Piedade, Frei Agostinho de Jesus, Manuel da Costa Athayde e Padre Jesuíno do Monte Carmelo.
A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Cultura não quis dar mais detalhes sobre as melhorias na segurança, mas afirmou que seguranças armados e novos equipamentos eletrônicos serão colocados “paulatinamente” em todos os museus estaduais. A Pinacoteca e a Estação Pinacoteca irão receber os seus detectores de metal nas próximas semanas.
Anteontem, uma semana após sofrer o assalto, a Estação Pinacoteca abriu uma nova mostra com a doação de R$ 1 milhão do banco Credit Suisse - o mesmo valor das obras roubadas do museu. A exposição, que ficará em cartaz até 17 de agosto, inclui 15 obras de artistas contemporâneos, como Beatriz Milhazes, Caetano de Almeida, Daniel Senise, Carmela Gross, Marepe, Rosângela Rennó, Efrain Almeida, Carlos Zilio e Ivan Serpa. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Posso concluir: Percebemos o real valor das coisas quando as perdemos e, que quando nos roubam a Arte, levam junto a alma humana, o Sagrado.

domingo, 22 de junho de 2008

Este poema nos foi enviado pelo colega Julião Goulart.


NÃO SEI... (Cora Coralina)

NÃO SEI... SE A VIDA É CURTA...
NÃO SEI... SE A VIDA É CURTA OU LONGA DEMAIS PARA NÓS.
MAS SEI QUE NADA DO QUE VIVEMOS TEM SENTIDO, SE NÃO TOCARMOS O CORAÇÃO DAS PESSOAS.
MUITAS VEZES BASTA SER: COLO QUE ACOLHE,
BRAÇO QUE ENVOLVE,
PALAVRA QUE CONFORTA,
SILÊNCIO QUE RESPEITA,
ALEGRIA QUE CONTAGIA,
LÁGRIMA QUE CORRE,
OLHAR QUE SACIA,
AMOR QUE PROMOVE.
E ISSO NÃO É COISA DE OUTRO MUNDO:
É O QUE DÁ SENTIDO À VIDA.
É O QUE FAZ COM QUE ELA NÃO SEJA NEM CURTA, NEM LONGA DEMAIS,
MAS QUE SEJA INTENSA,
VERDADEIRA E PURA...ENQUANTO DURAR.

sexta-feira, 20 de junho de 2008

poesia

"As andorinhas estão chegando no jardim.
Se somos as primeiras, outras e outras virão...
Para o poeta, não importa a estação.
Seus olhos enxergam o furtivo,
Sempre que uma sombra se move sutil
Mais adiante se ilumina no invisível
Dardejada pelo sol varonil"

Parabéns ao Grupo Literário Letras no Jardim
Julião Goulart

terça-feira, 17 de junho de 2008

O que é um Acróstico?

Os acrósticos são formas textuais onde a primeira letra de cada frase ou verso formam uma palavra ou frase. Podem ser simples, com frases ou palavras que não tenham ligação entre si ou podem mesmo ser o encerramento de uma poesia.
Eis um exemplo de acróstico simples.

Mañanita de radiante sol
Acunando ensueños de tierna niñez
Rie princesita,rie con el viento....rie con el sol
Imitando el canto de algun ruiseñor
Alegra tus diaz ,contagia tu felicidad


O que é um Hai kai?

Filosofia de composição: poema curto. Poesia japonesa que não utiliza rima

Estrutura:
1º Momento: Caráter descritivo, parado. Algo ligado ao tempo.
2º Momento: Algo que se projeta encima do 1º momento. Efeito ativo. Surge a ressonância poética. Não tem pontuação final. Ex. ponto de exclamação.
3º Momento: sugere certa imperfeição. Sem raciocínio (coisa de percepção). Não construir frase com oração principal ou subordinada. Simbiose entre coração e mente. Surge algo inesperado.

O primeiro verso é o objeto do poema. O segundo verso contém a ação e o terceiro verso é algo inesperado.

No fixo de sílabas – 5, 7, 5 . É fundamental o ritmo (sílabas fracas + sílabas fortes). Evitar começar o verso com sílaba forte que caia na 2ª ou 3ª sílaba).

Ex: Ô velha lagoa (5)
do mergulho duma rã (7)
o ruído de água ! (5)
(autor: Bashô)


A paz dos jardins (5)
Ao sol ...mínimo rumor (7)
De pétalas e asas (5)(autor: Martinho Brüning

Profilaxia do Amor - autora: Bety Ossig

Quando contigo
vivo cada instante
como se fosse o único
como se fosse o último
quando tu distante
amado
sofro tua ausência
no segundo a seguir
que nos deixamos
e é, nesse momento imediato
da tua partida
Que se refaz esse desejo
de novos instantes juntos
em doses duplas
diárias e sistemáticas
e novamente estamos juntos
e é então que te peço que antes de partir
antes que amanheça
e a luz do dia nos traga a realidade
me avies a receita
do tratamento a ser seguido
assim sem que percamos
solução de continuidade
me tomes por inteira
me aplicando
uma overdose de amor.

terça-feira, 3 de junho de 2008

Trechos de Textos elaborados em nossa Oficina Literária



Depoimento

"Glorificadas Sejam todas as quartas-feiras que nos impulsionam a pintar os lábios, renovar os sentidos, pegar o rumo certo, onde é a glória estarmos todos na luta entre o presente e a memória declamando a docilidade da vida"

28/05/2008 - Madelaine Fuhro


Trindade

....Olho para os céus
Vejo as nuvens
Cobrindo montes.
Então TE penso e buscoSENHOR de todo Universo....

Elisabete Ossig Andrade
Pensamento
....É preciso ser como o ciclista
Que coloca-se atento ao equilíbrio ou como o surfista....
Julião Goulart
Historinha
....O passarinho jazia morto, sem vida, na minha mão, como se tivesse sido empalado pelo destino.
Milka Plaza
A Moça da Foto
...Nela nada há de espetacular. Vê-se, porém, por alguns detalhes habilmente colhidos pelo fotógrafo.......
José Carlos Ibañez