Histórico da Oficina Literária Letras no Jardim

A Oficina Literária surgiu em maio de 2008 nos jardins de uma casa. Eram quatro escritores que discutiam seus escritos. O grupo foi crescendo e passamos a ocupar o auditório da Biblioteca Pública de Santa Catarina. Começamos a estudar os diferentes gêneros literários. Poesia, conto, crônica, romance, dramaturgia. Durante a oficina de dramaturgia surgiu o grupo de teatro da Cia.de Teatro Letras no Jardim que tem apresentado várias peças e o grupo do cinema que já produziu dois curtas metragens e um documentário. Estes mais experimentais. Com o passar do tempo começamos a contar histórias nas escolas da cidade e em outras regiões de Santa Catarina.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009














A OFICINA LITERÁRIA LETRAS NO JARDIM DESEJA A VOCÊ MUITA PAZ, SAÚDE, AMIZADE, AMOR, NOVOS DESAFIOS A SEREM DESVENDADOS E GRANDES EMOÇÕES EM 2010.

sábado, 19 de dezembro de 2009

O Resgate do Gato - Jelena Stopanovski Ribeiro

Uma velha senhora chamou os bombeiros para salvarem seu gatinho de estimação. O gato vivia dentro de casa, porém, naquele dia decidiu subir em uma árvore alta. Os bombeiros, depois de muitas peripécias e escadarias, salvaram o dito gatinho. Em agradecimento, a velha senhora, os convidou para um café com bolachas. Satisfeitos, e ao saírem, esmagaram o gato escondido debaixo do furgão vermelho.

Almas - Sonia Ripoll

A todas as almas
um dia já florescidas
no vasto jardim da vida.
Saudosas companheiras...
hoje, em outras fronteiras,
do nosso convívio distantes.
Lembranças sempre constantes,
guardadas dentro do peito.
Sentimento mais perfeito
que o coração abriga...
recordações antigas
banhadas pelo pranto.
Ontem tudo era encanto,
ante suas presenças...
Preciosas ausências!
Mas sempre no pensamento.
No alto do firmamento,
recebam nosso carinho.
Chegando de mansinho,
numa prece emocionada...
A iluminar a estrada
onde a Paz se faz sentir...
E, num beijo, traduzir
a imensidão da saudade!!!

Atrás da Felicidade - Miniconto - Márcia Cattoi Schmidt

João era viúvo, tinha 82 anos e morava sozinho num sítio em Santo Amaro. Porém, como se sentia só, arrumou uma namorada na internet. Apaixonados, resolveram encontrar-se para selar o compromisso. João vestiu a domingueira, montou seu cavalo e seguiu para a cidade, preocupado por ter mentido sobre sua aparência e idade. O fato é que sua companheira também mentiu, nos mesmos itens! No encontro, a surpresa foi grande, assim como o casamento, um mês depois.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Análise Literária

Em resumo é decomposição de um texto em suas partes constitutivas, para perceber o valor e o relacionamento que guardam entre si e para melhor compreender, interpretar e sentir a obra como um todo completo e significativo.
"A análise literária não se reduz, pois, ao comum comentário do texto, trabalho colateral ao mesmo texto, que não vai até à sua essência, nem à sua explicação, nem ao mero estudo da biografia do autor. Deve ir mais além, abrindo caminho para a crítica, para a história, que investigará sobre o autor e os antecedentes da obra; e para a teoria da literatura, que extrairá da obra os princípios suscetíveis de formulação estética". (Herbert Palhano, Língua e Literatura).
A análise de texto, ensina Nelly Novaes Coelho (0 Ensino da Literatura), é o esforço por descobrir-lhe a estrutura, seu movimento interior, o valor significativo de suas palavras e de seu tema, tendo em mira a unidade Intrínseca de todos esses elementos. Pressupõe o exame da estrutura do trecho e da linguagem literária (o vocabulário, o valor das categorias gramaticais usadas), o tipo de figuras predominantes (símiles, imagens, metáforas... ), o valor da sintaxe predominante (frase ampla ou breve, tipos de subordinação e coordenação, frases elípticas...), a natureza dos substantivos escolhidos; tempos ou modos de verbo, uso expressivo do artigo, da conjunção, dos advérbios, das preposições, etc., tudo em função do significado essencial do todo. Uma boa análise de texto, isto é, de fragmento só pode ser realizada quando o todo, a que ele pertence, tiver sido perfeitamente interpretado.
Um esquema-roteiro para a análise crítico-interpretativa de um romance, proposto pela referida professora é o seguinte:
a) Leitura lúdica para contato com a obra. Essa leitura é feita pelo aluno inicialmente.
b) Fixação da Impressão ou impressões mais vivas provocadas pela leitura. Essas impressões levarão à determinação do tema.
c) Fixação do tema ( idéia central, eixo nuclear da ação).
d) Leitura reflexiva norteada pelo tema, e pelas idéias principais pressentidas na obra. É durante esta segunda leitura da obra que se Inicia a análise propriamente dita, pois é o momento em que devem ser fixadas as características de cada elemento estrutural.
e) Anotação meticulosa de como os elementos constitutivos do romance foram trabalhados para Integrarem a estrutura global.
Esta anotação deverá obedecer, mais ou menos, a um roteiro disciplinador:
1) Análise dos fatos que integram a ação (Enredo).
2) Análise dos traços característicos daqueles que vão viver a ação (Personagens).
3) Análise da ação e personagens situadas no meio-ambiente em que se movem (Espaço).
4) Análise do encadeamento da ação e personagens numa determinada seqüência temporal (Tempo).
5) Análise dos meios de expressão de que se vale o autor: narração, descrição, monólogos, intervenções do autor, gênero literário escolhido, foco narrativo, linguagem, interpolações, etc.
Para o Professor Massaud Moisés, ( Guia Prático de Análise Literária ) o núcleo da atenção do analista sempre reside no texto. Em suma: o texto é ponto de partida e ponto de chegada da análise literária.