Histórico da Oficina Literária Letras no Jardim

A Oficina Literária surgiu em maio de 2008 nos jardins de uma casa. Eram quatro escritores que discutiam seus escritos. O grupo foi crescendo e passamos a ocupar o auditório da Biblioteca Pública de Santa Catarina. Começamos a estudar os diferentes gêneros literários. Poesia, conto, crônica, romance, dramaturgia. Durante a oficina de dramaturgia surgiu o grupo de teatro da Cia.de Teatro Letras no Jardim que tem apresentado várias peças e o grupo do cinema que já produziu dois curtas metragens e um documentário. Estes mais experimentais. Com o passar do tempo começamos a contar histórias nas escolas da cidade e em outras regiões de Santa Catarina. Atualmente estamos no Espaço Cultural Rita Maria - segundo piso da Rodoviária, no centro da cidade de Florianópolis.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Primeiro Encontro Internacional de Letras e Artes

Em nome da Diretoria da Oficina Literária Letras no Jardim, fazemos o convite para prestigiar a abertura solene do 1 Encontro Latino Americano de Artes e Literatura, promovido pela Oficina Literária Letras no Jardim com sede em Florianópolis, em que artistas e escritores de vários países Latino Americanos estarão presentes.Esta iniciativa busca integrar cada vez mais artistas, escritores, poetas, artesões, bailarinos, músicos, teatrólogos e escultores latino americanos. Trata-se de uma espécie de nova semente germinando através de um movimento artístico independente que busca promover a arte popular em toda a América Latina. Daí a importância desta iniciativa que ocorre em Florianópolis, estado de Santa Catarina (Brasil), já à partir do dia 02 de setembro de 2014. No dia 1 de setembro, haverá no Espaço Cultural Rita Maria, centro, Florianópolis,SC, a montagem estrutural com obras de artistas plásticos e estandes para que escritores participantes possam divulgar suas obras. O Espaço Cultural Rita Maria, fica localizado no Piso Superior do Terminal Rodoviário Rita Maria.


A abertura do evento será no dia 2 de setembro às 19:00h,
Espaço Cultural Rita Maria, no segundo piso da Rodoviária de Florianópolis. 
Artistas que estão expondo: Amara Martino, Juan Godoy, Milka Plaza, Denilson Antonio, Isadora Azevedo, Liane Oleques, Leandro Serpa, Loreto Infante, Iris Jaworski, Rafael Cappai, Patricia di Loreto, Walkíria Cassanaz, Giovanna Massaro, Donato Ramos, Rose Delagrollo, Hamilton Souza.



Apoio:
DTER/SC

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Poesia desde Salvador

Direto desde Salvador - Bahia, uma poesia para os amantes das letras. Obrigada Gérson Prado.

Só ela...
Olhos grandes, oblíquos ou amendoados
Tímidos, amáveis, penetrantes!
Imprevisível, indecisa, cheia de cuidados
Vingativa, amorosa, compreensiva e inconstante!
À primeira vista não chamaria a atenção!
Personalidade forte e determinada
Não gosta de ser contrariada!
Permite-se levar facilmente pela emoção!
Possessiva, ciumenta e encantadora!
Inteligente, carinhosa e rancorosa!
Possui a força de uma loba devoradora
E a sensibilidade de uma rosa!
Consigo leva a felicidade!
Seja onde for! Venha de onde vier!
Sua marca é a espontaneidade!
Para ser assim... só mesmo a mulher!

Gérson Prado

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Poema desde Chile

Este poema nos foi enviado por Doris Carvajal, escritora e professora de castellano, desde Chile.
 
Venganza 
Nunca había matado a alguien y hoy lo hice.
Aplasté su recuerdo hasta que el último verso expiró.
Fui borrando una a una las metáforas vividas
Y todo aliento, toda lágrima y todo sudor
se fue en espirales terribles, surcando el infinito.
Nunca había tenido un corazón en la mano,
pero como ya no latía, no tuve miedo de apretarlo hasta verlo estrujado.
Tu corazón, ternura mía, fue deshecho en mi palma
y al hacerlo me negué a contemplar su sanguinolienta estela.
Quemé una a una toda visión,
toda ilusión,
todo lo vivido,
todo lo amado
y
todo lo escrito.

Hoy pondré una lápida alegre a tu nombre.
Pero no lo escribiré otra vez, para que nadie lo pronuncie.
En ese silencio entonces,
te irás apagando lentamente,
Como la brasa postrera de una fogata olvidada.

Doris Muñoz Carvajal
Valdivia - Chile

sábado, 19 de julho de 2014

Inauguração da Biblioteca da Oficina Literária Letras no Jardim

Dia 18 de julho às 18:00h foi realizada a abertura da biblioteca da Oficina Literária Letras no Jardim no Espaço Cultural Rita Maria, no segundo piso da Rodoviária de Florianópolis. Colegas escritores, amigos e familiares estiveram presente. Contamos com a interpretação belíssima do músico Osmar Quiñonez que interpretou lindas melodias com sua harpa. Ivonita di Concílio cantou em espanhol o que parecía ser uma milonga (parente do tango); Amara Martino se inspirou na melodia da harpa e realizou uma performance improvisada a qual lembrava os movimentos soltos de Isadora Duncan (bailarina norteamericana que dançava livremente ao compasso da música); Paulo Berri leu um soneto de Milka Plaza que na ocasião relançou o livro de poemas e contos "Ao som do mar", sendo acompanhado pelo som da harpa.
A seguir, fotos do momento e a finalização com o poema criado nessa noite especial pelo poeta Paulo Berri.























Escritores de vários grupos literários e Academias nos prestigiaram como Academia de Letras e Artes de Florianópolis, Academia de Letras do Brasil seccional Florianópolis, Associação Literária de Florianópolis, Academia de Contadores de Histórias do Brasil, Academia Alcantarense de Letras, Academia de Letras de São José, Academia Desterrense de Letras, Academia de Letras de Nova Trento, Associação dos Contistas, Poetas e Cronistas de Santa Catarina e escritores como Elena Lamego, Carmem Tridapali, Maria da Graça Fornari, Paulo Berri, Claudete Terezinha da Mata, Amara Martino, Inês Carmelita Lohn, Susana Zilli de Melo, Ivonita di Concílio, Donato Ramos, Giovanna Mazzaro, Milka Plaza, Claudia Silva Amado e Katia Rebello.

A seguir o poema do escritor Paulo Berri escrito essa noite.
(re) Nascedouro

O Movimento disforme
                            Em si
Desperta o que aguarda por existir...
Encubado N´alma
Estanca a ferida
                           Chamada inércia
Faz palpitar o acaso
Outrora silente
E como que – num lampejo discreto
         RENASCE  -  REFAZ
Num OUSAR necessário
Porque é na ousadia do Novo
         O nascedouro do combustível
                   Que refreia a morte
# Inspiração dupla: o poema lido pelo Zezeca (João José Pereira) e a dança improvisada de Amara Martino.  Obrigado!

Paulo Berri.


segunda-feira, 14 de julho de 2014

Biblioteca da Oficina Literária Letras no Jardim

Sexta-feira 18 de Julho, das 17:00h às 19:00h será inaugurada a Biblioteca da Oficina Literária Letras no Jardim, com o apoio do Espaço Cultural Rita Maria localizado no segundo piso da Rodoviária de Florianópolis. Teremos apresentação de Harpa do Artista Osmar Quiñonez, Relançamento do livro de contos e poesias "Ao Som do Mar" de Milka Plaza e uma cerimônia de abertura que representará o início das atividades de consulta ao acervo.

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Atividades Literárias

A partir de Julho até final de Agosto nos dedicaremos à metrificação dos poemas. O que é isso?
É só comparecer a nossos encontros de poesias, sempre às sextas-feiras das 17:00h às 18:30h no Espaço Cultural Rita Maria, segundo piso da rodoviária de Florianópolis.