Histórico da Oficina Literária Letras no Jardim

A Oficina Literária surgiu em maio de 2008 nos jardins de uma casa. Eram quatro escritores que discutiam seus escritos. O grupo foi crescendo e passamos a ocupar o auditório da Biblioteca Pública de Santa Catarina. Começamos a estudar os diferentes gêneros literários. Poesia, conto, crônica, romance, dramaturgia. Durante a oficina de dramaturgia surgiu o grupo de teatro da Cia.de Teatro Letras no Jardim que tem apresentado várias peças e o grupo do cinema que já produziu dois curtas metragens e um documentário. Estes mais experimentais. Com o passar do tempo começamos a contar histórias nas escolas da cidade e em outras regiões de Santa Catarina.

domingo, 1 de março de 2009

MULHER NÃO NASCE, ESTRÉIA! - Texto cedido por Susana Zilli de Mello

Mulher não nasce, estréia!
Estréia na vida, no trabalho;
Estréia na escola, que seja da vida;
Mas estréia.
Estréia na faculdade, no teatro,
Que seja o da vida, mas estréia.
E de estréia em estréia, vai ficando aos poucos
Mulher dos acontecimentos, do dia a dia.
Estréia no amor, nas emoções; e nos sentimentos.
Estréia também nas decepções dos relacionamentos;
Reais ou virtuais, não importa;
Amorosos ou não, mas estréia.
Estréia na escolha dos parceiros que algumas vezes podem decepcioná-la, mas estréia.
Estréia na maternidade, onde certamente se dá o mais lindo fenomeno da vida:
O nascimento!
O choro, o primeiro de muitos que certamente virão.
A mulher é completa nos sentimentos, nos gestos, nas emoções; e na maioria de suas ações.
Seja pessoal ou profissional, ela conquista o direito da luta sem par.
E ganhando em sua vivência, estréia na maior de suas experiências o direito de se ver e se sentir mulher.
Mulher se não nasce, também não morre, muda de dimensão; deixa o carinho, a saudade, a lembrança enfim.
Uma prova viva da sua estréia.


(by: Jorge Oliveira)

Um comentário:

Cris disse...

Amei está definição.
Beijos